Caso Vitória: Mãe da menina afirma “Não acredito que a madrasta tenha culpa”

0
243

Clarissa Lodi

O País

A mãe da falecida menina Vitória Gabrielly Vaz, Rosana Guimarães, relatou em entrevista no início dessa semana, não acreditar na possibilidade da atuação da madrasta na morte de sua filha, encontrada neste último sábado, 16, após 8 dias de desaparecimento, num matagal perto da rodovia, em Araçariguama, São Paulo.

O questionamento sobre a participação da madrasta no sequestro e assassinato da menina, foi criado logo após uma empresa televisiva receber o acesso aos boletins de ocorrência, relacionados ao desentendimento entre a família.

A chance da madrasta ser suspeita, foi discutida após o conhecimento do registro de uma briga entre ela e a mãe da menina. No entanto, a esposa do pai de Vitória, não está sob investigação criminosa, como suspeita da Polícia Civil. No momento, o único suspeito, que apresentou mais de seis versões diferentes sobre o ocorrido, já se encontra preso.

De acordo com o primeiro boletim de ocorrência, em agosto de 2012, Rosana teria relatado à Polícia Civil, que a menina sofreu maus tratos por parte da madrasta. O caso foi registrado, inclusive com o pai de Vitória como testemunha. Segundo ela, seu ex-marido se ofereceu para delatar à polícia na época, inclusive, se ela não fosse.

Posteriormente, em fevereiro de 2014, a madrasta foi à delegacia se queixar de Rosana. O boletim de ocorrência, consta ameaça e injúria contra a sua pessoa, por parte da mãe e dos irmãos de Vitória, que estariam a provocando toda vez que se encontravam.

Conforme Rosana, antigamente as famílias costumavam se alfinetar muito. Mas declara, que após o crime contra a sua filha, a rixa se dissipou, e todos, incluindo a madrasta, se mostraram prestativos e muito tristes com o ocorrido. Por isso, não acredita que a madrasta tenha feito algum mal.

Supervisionado por Guilherme Rocha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here