Delação contra Funaro é incluída por Barroso, em inquérito de investigação a Michel Temer

0
278

Clarissa Lodi

O País

O Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, 60, acolheu pedido da Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, 56, e incluiu no inquérito dos portos, a delação premiada do doleiro Lúcio Bolonha Funaro, 44 anos, preso pela Operação Lava-Jato. A decisão do Ministro, ocorreu foi homologada ontem, 19.

As informações concedidas pelo delator da Lava-Jato, podem ser utilizadas nas investigações em andamento, as quais devem, provavelmente, originar uma terceira denúncia contra o Presidente da República Michel Temer.

O inquérito investiga, se o presidente beneficiou empresas portuárias em troca de propina. No começo de Maio, Luís Roberto Barroso, relator do inquérito, confirmou 60 dias a mais de prorrogação das investigações.

Além de outras informações, Funaro declarou aos investigadores a associação das empresas pertencentes ao setor de portos, com Temer e atual presidiário, anteriormente deputado, Eduardo Cunha (MDB-RJ). Lúcio afirmou, que a dupla tinha o intuito de proteger o interesse dessas empresas, tais como o grupo Libra.

Após o depoimento de Funaro, o presidente debate com auxiliadores, para definir se o advogado Antônio Cláudio Mariz irá defender seu inquérito.

Temer reclama para seus advogados, que se está foco das apurações, pertinente à edição do decretos dos portos.

O principal motivo referente à queixa, seria a reforma na casa de Maristela Temer, filha do presidente. Investigadores desejam saber a origem do dinheiro utilizado por ela.

Supervisionado por Guilherme Rocha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here