Níveis do Descoberto sobe pelo 30º dia consecutivo e chega a 36,4%

0
234

O volume das fortes chuvas que caem no Distrito Federal tem contribuído para que o Nível dos reservatórios que abastecem a Capital continue subindo. Nesta terça-feira, por exemplo, a Barragem do Descoberto registrou o 30º dia consecutivo de aumento de sua capacidade de fornecimento. Já a barragem de Santa Maria, registrou seu 35º dia de aumento.

Em dois meses o reservatório do Descoberto recuperou pelo menos um terço de sua capacidade total, passando de 5,9% para 36,4%, segundo levantamento da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa), responsável por todas as informações sobre o abastecimento da Capital Federal. A última medição da agência foi realizada na manhã desta terça-feira, 9.

Já o reservatório de Santa Maria atingiu o percentual de 32,1%. O Aumento, em comparação à mesma data de dezembro corresponde a um aumento de quase 10% da capacidade total da barragem, disponibilizada no site da agência.

As duas medições são superiores às previsões da Adasa. Segundo a agência, baseado nas informações de meteorologia da capital, a previsão era de que o sistema do Descoberto encerrasse o mês de janeiro operando com 15% de sua capacidade. Já o a previsão para o sistema Santa Maria era de 28% ao final do mês.

Abastecimento da Capital

A Barragem do Descoberto abastece 61,5% da população do DF. O valor corresponde a mais de 1,8 milhões de habitantes da capital. Já a Barragem de Santa Maria, abastece 21,1%, ou pouco mais de 600 mil pessoas.

Embora exista diferença na capacidade de abastecimento e de armazenamento dos sistemas, os reservatórios são interligados. Graças a uma reforma finalizada em dezembro a vazão entre as barragens dobrou de 350 litros por segundo para 700L/s. Segundo a Adasa, a medida tem como objetivo poupar o reservatório que tiver maior dificuldade de abastecimento, evitando assim que eles possam atingir o volume morto. Os sistemas também recebem apoio do Lago Paranoá.

Os demais 18% do Distrito Federal são abastecidos pelos reservatórios de Planaltina/Sobradinho, Brazlândia e São Sebastião.

Racionamento

A redução no limite de captação de água dos reservatórios, racionamento, teve início há quase um ano, no dia 16/01 para as regiões abastecidas pelo Descoberto e no dia 20/02 nas regiões abastecidos pelo Reservatório Santa Maria. A medida foi publicada pelo Governo do Distrito Federal no Diário Oficial e teve como objetivo minimizar os efeitos da crise hídrica, em função da seca histórica ocorrida no ano passado.

A medida paralisava por 24h o abastecimento em algumas regiões, por meio de revezamento semanal, reestabilizando o sistema até 48h depois. O corte estava autorizado pela Caesb desde novembro. O GDF chegou a decretar situação de emergência para que pudesse realizar obras de ampliação e reestruturação nos sistemas sem a necessidade de licitação. A medida foi reeditada neste ano.

Níveis históricos

No dia 7 de novembro do ano passado, a Barragem do descoberto chegou ao menor nível histórico, registrando o percentual de 5,3% do total de sua capacidade. Já a Barragem de Santa Maria registrou seu menor valor histórico dois dias antes, em 5 de novembro, com 21,8%.

Apesar das chuvas acima da média esperada, o racionamento ainda não tem previsão para acabar. Segundo a estimativa da Adasa, em condições favoráveis e otimistas, ao final de maio, o sistema do Descoberto deve ter 71% de sua capacidade. Caso o nível de chuva seja menor que o esperado, o sistema deve fechar maio com 30%.  Para janeiro, o nível do reservatório supera as previsões para todos os cenários.

O DF tem previsão de chuvas até, pelo menos terça-feira da próxima semana.

Guilherme Rocha

Play1.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here