Testemunha de defesa, afirma que a ex-primeira dama Marisa Letícia participou nas decisões sobre as reformas do sítio de Atibaia (SP)

0
56

Sasha Libuy

O País

caseiro do Sítio de Atibaia (SP),  em seu depoimento prestado ontem, 20, ao Juíz Sérgio Moro, afirmou que a ex-primeira dama Marisa Letícia, falecida esposa de Luís Inácio Lula da Silva, participou das decisões sobre as reformas na propriedade, que é alvo das investigações da Operação Lava Jato, que apura a suspeita de que as obras tenham sido pagas por empreiteiras.

Moro é o juiz responsável pela vara de execuções Penais da Primeira Instância de Curitiba (PR), encarregado pelos julgamentos referentes à operação Lava Jato. Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Lula recebeu propina proveniente de seis contratos firmados entre a Petrobras e a Odebrecht e a OAS.

Os valores foram repassados ao ex-presidente em reformas realizadas no sítio, dizem os procuradores. No laudo elaborado pela Polícia Federal, em 2016, os peritos citam as obras que foram realizadas, entre elas a de uma cozinha avaliada em R$ 252 mil. A estimativa é de que tenha sido gasto um valor de cerca de R$ 1,7 milhão, somando a compra do sítio (R$ 1,1 milhão) e a reforma (R$ 544,8 mil).

A defesa de Lula sustenta que o ex-presidente não é proprietário do sítio. Em depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, Élcio Pereira Vieira, conhecido como Maradona afirmou que Lula e o ex-presidente da OAS conversaram no sítio antes das reformas na propriedade, mas diz não saber o que foi discutido.

Ainda segundo Maradona, a ex-primeira-dama Marisa Letícia, participou de decisões sobre algumas obras feitas na propriedade. Ele disse que Fernando Bittar pagou por parte da reforma.

Sendo assim, o juiz federal Sérgio Moro marcou para 11 de setembro o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na ação penal que trata das reformas realizadas no Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP).

Supervisão Guilherme Rocha

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here